Chegou o momento de escolher a PALAVRA DO ANO® 2017
O ano de 2017 ainda não terminou mas já é possível fazer um balanço do que se passou em Moçambique. Um balanço que pode ser feito de forma muito objetiva através das palavras que marcaram o quotidiano dos moçambicanos.

Apesar da dificuldade na escolha das 10 candidatas a PALAVRA DO ANO®, aqui está a lista dos vocábulos apresentada pela Plural Editores, com o apoio do Camões - Instituto da Cooperação e da Língua, que estará a votação no site www.palavradoano.co.mz até 30 de Novembro:

bacela – Este termo significa “brinde” ou “gratificação” e, pela frequência com que é usado, já faz parte do dia-a-dia das pessoas.

caro – Esta palavra está associada ao aumento generalizado dos preços, na sequência da desvalorização do metical e da crise da dívida que o país atravessa.

censo – 2017 foi o ano escolhido para a realização do IV Recenseamento Geral da População e Habitação, uma década após o último censo, que, na altura, contabilizou perto de 21 milhões de habitantes.

ciclone – A passagem do ciclone tropical Dineo pela província de Inhambane, em Fevereiro, causou 7 mortos e dezenas de feridos, tendo afectado mais de 600 mil pessoas nas províncias do Centro e do Sul do país.

guevar –  Sinal dos tempos, este termo tornou-se comum nas transações comerciais, pois comprar em quantidade, seja para revenda ou para poupança futura, é cada vez mais uma forma de enfrentar a inflação.

jobar – Este termo corrente significa “trabalhar” e resulta da adaptação a verbo da palavra inglesa ‘job’ (trabalho).

oculta – A descoberta de dívidas ocultas de empresas privadas com avais do Estado pôs oculta na ordem do dia.

ponte – Os moçambicanos estão atentos ao avanço da obra da ponte Maputo-Catembe, que será a maior ponte suspensa da África Austral.

trégua – A aproximação entre os líderes dos dois maiores partidos políticos moçambicanos levou a uma certa estabilidade militar, em especial no Centro e no Norte do país.

tseke – Esta planta herbácea de rebentos e folhas comestíveis ganhou notoriedade quando o governo recomendou aos moçambicanos a aposta na sua produção como uma forma de reduzir a pobreza e a fome no país.

A lista de palavras candidatas a PALAVRA DO ANO® é produto do trabalho permanente de observação e acompanhamento da realidade da língua portuguesa levado a cabo pela Plural Editores, em Moçambique, através da análise de frequência e distribuição de uso das palavras e do relevo que elas alcançam, tanto nos meios de comunicação como nas redes sociais, tendo em consideração também as sugestões dos moçambicanos através do site www.palavradoano.co.mz.

A PALAVRA DO ANO® é uma iniciativa da Plural Editores Moçambique, com o apoio do Camões – Instituto da Cooperação e da Língua, que tem como principal objectivo sublinhar a riqueza lexical e o dinamismo criativo da língua portuguesa, património vivo e precioso de todos os que nela se expressam, acentuando, assim, a importância das palavras e dos seus significados na produção individual e social dos sentidos com que vamos interpretando e construindo a própria vida.
03-11-2017